quarta-feira, abril 12, 2006

Ma nishtaná...?

Está chegando Pessach, chamado por aqui de chag aviv, festa da primavera (afinal, a data marca a entrada da estação - que começou no sábado passado - e o fim das chuvas, que não vão aparecer até o final do ano, quando o inverno volta).

Em duas linhas, Pessach relembra a saída dos judeus do Egito, da escravidão. É, portanto, um chag comemorativo. Todos os anos dizemos "no ano que vem em Jerusalém". Poucos realizam. Uma amiga minha de Haifa me mandou esses dias uma mensagem pelo celular que dizia assim:
IT'S FUNNY YOU ARE COMING TO HAIFA ON LEIL HASEDER, WHEN WE SAY "LESHANA HABAA BEYERUSHALAIM"!
É que vou para a cidade dela, no norte do país, passar o seder com o meu pai e pessoas que ainda não conheço, da família Soriano, do lado do meu avô z"l. Histórias na volta. Fotos idem.

O que eu mais gosto nesse negócio de estar no Estado judeu em datas como Pessach é sentir o clima do feriado no ar. Como existem produtos especiais para a data, que não levam fermento (não se come pão nem nada fermentado nesses dias), vemos na televisão propagandas de produtos kasher lePessach.

Além disso, as pessoas na rua se saúdam (Pessach kasher vesameach!). As escolas e universidades de todo o país estão em férias por duas semanas. Nos supermercados, as prateleiras com pães e outras coisas proibidas ficam cobertas...

Na noite do seder (hoje à noite) se faz a pergunta ma nishtaná, halaila hazê, mi kol haleilot (o que diferencia essa noite de todas as noites). Minha resposta é outra daquela dada na canção que toda criança israelense sabe entoar. É o primeiro seder que passarei em família em Israel!

Bom, pra ninguém dizer que este é um post sério-judaico, vai aí um vídeo bem-humorado que achei no YouTube sobre a limpeza de chametz (fermento) e um cartão de Pessach diferente! Quem ainda quiser mandar cartões pode usar os daqui ou daqui! Chag aviv sameach a todos. Feliz Páscoa, também.



Post dedicado aos Touegs, Sorianos e a todos os judeus egípcios que há exatos 50 anos, em 1956, repetiram a saída do Egito, expulsos pelo regime ditatorial da época. Meu avô z"l e meu pai estavam entre eles. Leshana habaa beYerushalaim!

7 comentários:

Anônimo disse...

I love Matza covered w/chocolate...
etc...all of my friends eat kosher...it's soo common here...
yeah,I've been saying and hearing Next year in...


Bruna disse...

Caminhando por alguns blogs, me deparei com o seu. Gostei muito do que escreve, e fiquei curiosa sobre sua vida por aí.

Com certeza voltarei muitas vezes!

Beijos.

Anônimo disse...

Me deu vontade de estar aí para passar esse feriado com você.

Hasta la vuelta.

Besitos
Nena

Lili disse...

Muito legal ir aprendendo sobre a tradição judaica, sempre achei muito bonita e sempre tive muita curiosidade para saber um pouco mais...agora já sei como!!!!
Gostei disso....especialmente da parte do "Ano que vem em Jerusalém"...heheheh
Beijos

Ingrid Littmann disse...

Chag Sameach!!!!!!!muitas vezes você toca meu coração, esse seu jeito lindinho de descrever sobre sua vivencia em Israel, lembra muita coisa que senti.

beijos

Anônimo disse...

Um dia, digamos, seu.

"Um herói do nosso tempo" e depois "Bonecas russas". E saio do cinema sem nem poder te ligar!!! Humpf!... Que loucura o tanto de coincidências dos dois filmes. E tanta coisa interligada. E as várias perguntas que tenho pra te fazer...
AAAAAH! :)

Beijos
Nena

Ana Néca disse...

Pronto...